COMPARTILHAR

PÉROLAS

“Temos que combater as fake news e mostrar para a população que a vacina é segura e importante.”
Do ministro da Saúde, Gilberto Occhi, dizendo que a cobertura de vacinação contra a gripe em crianças com menos de 5 anos foi abaixo do esperado, o que é um absurdo!

“Vamos sair da pobreza quando tivermos mais liberalismo no Brasil, e não menos. É ele que funciona para as pessoas ficarem ricas.”
Gustavo Franco, ex-presidente do Banco Central e integrante da equipe de criação e implementação do Plano Real, em passagem por Vitória.

“Dê mais valor a quem você ama.”
Mr. Catra, funkeiro, pai de 32 filhos, sobre a luta contra um sério problema de saúde.

“Eu já sou hexa, agora é a vez do Brasil.”
Da família Silva que tem 11 pessoas com seis dedos, em vez de cinco, no Distrito Federal. O patriarca é chamado de “Mister Six”.

BELEZA, charme e elegância de Karla Lessa
(Cloves Louzada)

Eles nas redes sociais
“O VAR (árbitro de vídeo), a crise econômica e o Putin não estragaram a Copa nem a Copa tornou o Brasil mais corrupto, mais pobre, menos politizado. Se tem uma coisa legal sobre a gente, é essa paixão. A gente fica feliz de verdade na Copa. Pra quê jogar sombra nisso?”
@tdbem, sobre os chatos da patrulha do “pão e circo”.
***
“O brasileiro não precisa mais do que uma buzina para se divertir.”
@richardao_

NOSSA DICA

Candystud Valentino
Lançada na coleção de verão 2018, a bolsa Candystud é o novo sucesso da Valentino. Num tom só ou em dois, o acessório, criado pelo estilista Pierpaolo Piccioli, veio para ficar. A grife italiana, aliás, confirmou que a peça ganhará outras cores e até estampas nas próximas estações. A bolsa, em capitonê, muda completamente “de cara” de acordo com os desenhos ou ferragens, além de poder ser usada nos ombros, com alça ajustável, ou segurada nas mãos.
O modelo, que já caiu nas graças de celebridades como Dakota Fanning, Tessa Thompson e Aimee Song, ganhou até uma loja pop-up exclusiva em Pequim, na China. A primeira Valentino Candystud Factory é toda rosa, por dentro e por fora, com direito em suas prateleiras a duas edições exclusivas e limitadas da bolsa – que já estão esgotadas!

A BOLSA que é o desejo da temporada
(Divulgação)

Reservas de tório
Após a Segunda Guerra, a energia nuclear passou a ser desenvolvida para fins pacíficos e uma das rotas tecnológicas para tal era o uso de tório, com vastas reservas nas areias das praias do Espírito Santo (areias monazíticas). O governo federal da época caracterizou essas reservas como estratégicas e proibiu sua exportação. “O lógico seria iniciar um programa de sua utilização. Mas isso não foi feito e as reservas de tório continuam lá até hoje”, comenta o professor José Goldemberg, ex-reitor da USP.

Procissão
A baía de Vitória vai ficar colorida e movimentada hoje com a procissão marítima em homenagem a São Pedro, padroeiro dos pescadores, que terminará com queima de fogos. Às 8h, haverá missa na Igreja da Praia do Suá e, às 9h, pescadores, fiéis e moradores vão caminhar pelas ruas do bairro em direção ao píer da Praça do Papa, local onde começa o trajeto marítimo, totalizando mais de 80 embarcações.

Serra é cult
Com poucos espaços culturais, a Serra vai ganhar teatro com capacidade para 600 pessoas, numa parceria entre a prefeitura e o Sesc, que recebeu do município a escritura da área. Além do teatro, haverá também centro de convenções, piscina, centro de medicina ocupacional, centro odontológico e escola de primeiro grau. As obras têm previsão de início até dezembro e entrega em 2022. Será que não dá para antecipar para 2020?

Alimento artesanal
A nova lei de fiscalização da produção e comercialização de alimentos artesanais de origem animal foi uma das melhores medidas tomadas pelo governo para o crescimento da gastronomia brasileira, opina o chef Juarez Campos. “Antes, se cobrava dos pequenos produtores as mesmas estruturas exigidas para as grandes indústrias. Vai ser muito importante para valorizar os produtos artesanais capixabas, tanto das montanhas como do litoral”, acredita Juarez.

LAYANNA Scardua e Mariana Queiroz no aniversário de Fernando Zucolotto
(Cloves Louzada)

Mutirão
Já que o SUS não está dando conta da demanda, será realizado o segundo mutirão oftalmológico – no primeiro foram realizadas 4.131 cirurgias e agora serão perto de 5 mil procedimentos para atender pacientes com catarata e doenças de retina. As cirurgias serão feitas no Hospital Evangélico de Vila Velha, com investimento de R$ R$ 4.861.337,80. Boa.

Preço na DM
Cresce o comércio de roupas, acessórios etc e tal no Instagram, mas uma prática de algumas lojas online continua afastando muitos clientes: a informação do preço do produto somente por mensagem direta. “Tenho a impressão que dão o preço de acordo com a cara de cada cliente. Isso me cheira a desonestidade”, comentou consumidora. Por que tanto segredo em torno do preço de um produto? Hein?

Mercado em expansão
Até 2015, os produtos dermocosméticos apresentaram crescimento de 20% a 30% ao ano no Brasil, conforme levantamento do Instituto Moreira Salles (IMS). Em 2017, mesmo diante dos desafios da economia do País, o setor continuou em expansão e a perspectiva é que, até 2020, o crescimento médio anual seja de 2,7%. “Os dermocosméticos, apesar de serem classificados como cosméticos, precisam ter uma aprovação científica, com princípios ativos eficazes para tratamentos”, explica a farmacêutica Luiza Scardua.

Abba
O show do Abba, em agosto, no Estádio do Vitória, terá participação de artistas capixabas e será aberto pela banda Clube Big Beatles. O Coral infanto-juvenil Algazarra, de Itararé, cantará com o Abba, acompanhado por integrantes da Orquestra Sinfônica Nacional de Londres.

Leilão
O Banestes vai leiloar 43 imóveis, localizados em 15 municípios capixabas, além de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia. Será no próximo dia 5, às 15h, com lances pela internet (www.luizlessa.lel.br) ou presenciais, na sede administrativa do banco, centro de Vitória. Entre os bens, estão um apartamento de luxo em Vila Velha, uma fazenda em Anchieta e um terreno urbano com 102 mil metros quadrados em Cariacica.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorColuna 30 de junho
Próximo artigoColuna 02 de julho
Foto de perfil de Maurício Prates
Maurício Prates nasceu em Cachoeiro de Itapemirim e a comunicação em sua vida começou muito cedo. Aos 11 anos, em 1954, produziu o seu primeiro jornal. Um jornalzinho que falava da escola, dos estabelecimentos de ensino professor Alfredo Herkenhoff. Foi até a papelaria Vieira e pesquisou com Geraldino Poubel o preço da publicação e em seguida percorreu o comércio para vender anúncios e cobrir a despesa do seu primeiro jornal. Não ganhou nada. Só mesmo experiência. No mês seguinte a história mudou e além de publicar o segundo número do jornal, ainda sobrou dinheiro para comprar um sapato novo, ir ao cinema e tomar, de uma só vez, três sorvetes na " Polar", a mais tradicional sorveteria da cidade. E não parou mais. E de lá para cá, deu no que deu! Maurício é bacharel em direito, mas nunca exerceu advocacia. É jornalista e radialista com registros no ministério do trabalho. Tudo guardado em sua carteira de trabalho. Uma única carteira, assinada somente por empresas do grupo João Santos. Sua magistral universidade de vida. O primeiro contrato de trabalho foi na fábrica de cimento, como auxiliar administrativo; depois foi para o Jornal Arauto - que circula desde de 1976 sob sua direção -. em 1978 foi contratado pela Nassau Editora Radio e TV e montou A Tribuna fm Cachoeiro. Em 1982 veio para Vitória dirigir a rede A Tribuna onde ficou até 1998, quando fez um acordo com A Tribuna, fechou o seu contrato de trabalho e lançou a sua coluna diária em A Tribuna, no dia 08 de outubro de 1998. "O grupo João Santos é, e sempre será uma extensão na minha vida, não somente profissional, mas principalmente pela formação de minha vida", diz Maurício Prates para quem quer ouvir.

Deixe uma resposta