PÉROLAS

“É um selo de bom pagador. Ele funciona muito pra quem se relaciona com o Estado ver que ele é organizado e que você consegue fazer negócio.”
Bruno Funchal, secretário de Estado da Fazenda, sobre a vantagem que o Espírito Santo leva na disputa pela instalação em terras capixabas de uma fábrica da Britânia Philco, por ter tirado nota máxima do Tesouro Nacional quanto à sua capacidade de pagamento.

“Se o senhor começar nesse tom comigo, a gente vai ter problema.”
Gabriela Hardt, juíza sucessora de Sérgio Moro nas ações da Lava Jato em Curitiba, ao ex-presidente Lula, durante depoimento sobre o caso do sítio de Atibaia.

“Precisamos de um lugar para mostrar a nossa arte.”
Do respeitado artista capixaba Fábio Carvalho, há 25 anos ralando muito, numa crítica direta ao pedido de alguns moradores da Enseada do Suá para que o Cais das Artes, em obras, seja demolido.

“As pessoas se enganam quando dizem que tem terra demais para os índios, pois nós cuidamos dela para todos os brasileiros.”
Do líder indígena Alvaro Tucano, sobre a luta pela terra.

VITÓRIA Machado em evento de joias na Praia do Canto
(Cloves Louzada)

Eles nas redes sociais
“Suspiro é só um jeito mais educado de comer açúcar puro”
@daniminu
***
“‘Propinas em dinheiro da JBS eram repassadas em caixas de sabão’. Perfeito, já chegava lavado!”
José Simão

NOSSA DICA

Biomassa de alga e couro de colágeno
A moda é uma das indústrias que mais deterioram os recursos naturais do planeta. Só nos Estados Unidos, são 11 milhões de toneladas de resíduos têxteis por ano! Essa preocupação, somada ao movimento cada vez mais forte de não utilizar produtos de origem animal, levam os laboratórios a desenvolver novos materiais sustentáveis e biodegradáveis, que não usam a agricultura, a pecuária e o petróleo como fontes de produção.
Com a biotecnologia, o laboratório Modern Meadow lançou um couro produzido a partir do colágeno, proteína encontrada na pele animal. Ao multiplicar a substância em laboratório, surgiu o Zoa, material com aparência, textura e cheiro de couro. Outro exemplo é do laboratório Bolt Threads, que reproduz seda de aranha a partir de proteínas, sem envolver nenhuma aranha. As algas também são promissoras quando o assunto é substituir o petróleo. Já existem, a partir delas, tecidos, plásticos e cosméticos. Que tal desfilar por aí usando tênis com biomassa de alga?

MODA sustentável. Tênis feito com biomassa de algas
(Divulgação)

Portas abertas
A psicóloga Martha Zouain, da Psico Store, faz um alerta para os candidatos a vagas ofertadas nessa época de festas. “O que percebemos é que a maior parte dos profissionais que se interessam por elas, o faz por estarem disponíveis no mercado, e essa disponibilidade o faz aceitar por conveniência e falta de opção. No entanto, o que muitos não veem é que uma porta pode estar se abrindo para que algo muito mais interessante se configure a partir dessa experiência”, ressalta.

Caravana do turismo
No final de novembro e em dezembro será realizada uma caravana capixaba em municípios do entorno do Espírito Santo. A carreta do Programa Cozinha Capixaba vai circular por Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro; e Juiz de Fora, Belo Horizonte e Governador Valadares, em Minas Gerais, dando aulas-show e divulgando o Estado. O objetivo do projeto, uma parceria do governo do Estado, Findes e Sesi, é gerar fluxo imediato de visitantes para o verão, divulgar a gastronomia capixaba e fortalecer o destino ES.

Coral no Convento
O Coro Opus Liberi se apresenta hoje, às 15h, na capela do Convento da Penha, dentro da programação do 6º Festival de Música Erudita do Espírito Santo. Sob a regência do maestro Cláudio Modesto, conta com 20 cantores e se dedica a interpretar peças do período barroco. No repertório estão as antífonas compostas por George Frideric Händel, em 1727, para a coroação de Jorge II da Inglaterra e da rainha Carolina.

ZIRINHA Magalhães e a filha Juliana em almoço de Emar Batalha
(Cloves Louzada)

Metade conectada
Está chegando o momento em que metade da população vai estar conectada. No entanto, Tim Berners-Lee, criador do WWW, diz que a desigualdade é muito grave e está se aprofundando. Durante o Web Summit 2018, maior evento tecnológico do mundo, realizado este mês em Lisboa, Portugal, Tim disse que a internet está quebrada e chamou as pessoas a ajudarem a consertá-la. Entre os entraves estão fake news, segurança dos dados e concentração da rede em poucas empresas.

Altruísmo
A oftalmologista Liliana Nóbrega Cordeiro desembarcou em Petrolina (PE), de onde partiu para uma expedição médica pelo sertão do Piauí. Junto com um grupo formado por profissionais de diferentes especialidades, serão realizados cerca de 2 mil atendimentos, entre oftalmologia, pediatria, geriatria, ginecologia, reumatologia e odontologia. Que a iniciativa de se doar sirva de inspiração para gente de bom coração em todas as áreas. Parabéns!

DNA design
Todo ano, alguns profissionais capixabas que assinam ambientes para a Casa Cor ES também se lançam no universo do design, criando e executando peças exclusivas para a decoração de seus espaços. Desta vez, Victor Sarcinelli e Junior Torezani desenvolveram dois objetos de destaque no seu Loft Esgrima e que já estão entre os mais fotografados pelos visitantes da mostra: a jardineira suspensa Éden, que abriga uma coleção de orquídeas e serve como divisória entre a suíte e o living, e as mesas laterais Wood, feitas a partir de troncos resinados.

Contratação de deficientes
Não pode ser autuada a empresa que comprova a existência de esforço para contratar pessoa com deficiência e não consegue atingir a cota mínima legal de trabalhadores reabilitados ou pessoas com deficiência habilitadas. A decisão da Justiça anulou auto de infração emitido por auditor fiscal do trabalho. A empresa havia adotado todas as medidas necessárias para divulgar as vagas existentes por meio de jornais, ofícios, escritórios e estabelecimentos de recrutamento.

Verdinhas em alta
O sistema de compartilhamento de bicicleta de Vitória é utilizado por 900 pessoas diariamente. Apelidadas de “verdinhas”, as bikes registraram um salto este ano, atingindo 92,5 mil pessoas cadastradas, quase 25 mil ciclistas a mais em relação a 2017. As crianças não ficam de fora, totalizando 7 mil viagens. O município está agora em fase de negociação para ampliação das estações: hoje são 30 e a meta é haver 50 até 2020.

Formandos fantasiados
As festas de formatura à fantasia caíram mesmo no gosto dos estudantes capixabas. A costureira Maria do Carmo, dona da loja Kanpai, em Jardim da Penha, diz que as mais encomendadas são cosplays, de circo, Procurando Nemo, Pequena Sereia, super-heróis, animes japonês, princesas, 101 Dálmatas e outros desenhos infantis. “A novidade são os modelos sequestradores de banco do famoso seriado ‘La Casa Del Papel’”, conta.

Artigo anteriorNossa Dica – Biomassa de alga e couro de colágeno
Próximo artigoAniversário de 80 anos de Francisco Junger – Fotos: Cloves Louzada
Maurício Prates nasceu em Cachoeiro de Itapemirim e a comunicação em sua vida começou muito cedo. Aos 11 anos, em 1954, produziu o seu primeiro jornal. Um jornalzinho que falava da escola, dos estabelecimentos de ensino professor Alfredo Herkenhoff. Foi até a papelaria Vieira e pesquisou com Geraldino Poubel o preço da publicação e em seguida percorreu o comércio para vender anúncios e cobrir a despesa do seu primeiro jornal. Não ganhou nada. Só mesmo experiência. No mês seguinte a história mudou e além de publicar o segundo número do jornal, ainda sobrou dinheiro para comprar um sapato novo, ir ao cinema e tomar, de uma só vez, três sorvetes na " Polar", a mais tradicional sorveteria da cidade. E não parou mais. E de lá para cá, deu no que deu! Maurício é bacharel em direito, mas nunca exerceu advocacia. É jornalista e radialista com registros no ministério do trabalho. Tudo guardado em sua carteira de trabalho. Uma única carteira, assinada somente por empresas do grupo João Santos. Sua magistral universidade de vida. O primeiro contrato de trabalho foi na fábrica de cimento, como auxiliar administrativo; depois foi para o Jornal Arauto - que circula desde de 1976 sob sua direção -. em 1978 foi contratado pela Nassau Editora Radio e TV e montou A Tribuna fm Cachoeiro. Em 1982 veio para Vitória dirigir a rede A Tribuna onde ficou até 1998, quando fez um acordo com A Tribuna, fechou o seu contrato de trabalho e lançou a sua coluna diária em A Tribuna, no dia 08 de outubro de 1998. "O grupo João Santos é, e sempre será uma extensão na minha vida, não somente profissional, mas principalmente pela formação de minha vida", diz Maurício Prates para quem quer ouvir.

Deixe uma resposta