COMPARTILHAR

Eles nas redes sociais

“12h35 tá podendo falar? / 23h45 oi amiga, tô podendo falar sim”

@fabiocareta

***

“Falar mal de mim é fácil, difícil é parar.”

Igor Teixeira

 

RACHEL e Flávia Pacheco em evento de fim de ano em seu espaço de noivos no Barro Vermelho
(Márcio Guimarães)

 

 

Teletrabalho

O Espírito Santo é pioneiro na regulamentação do teletrabalho no âmbito do Poder Executivo Estadual, decretado este ano. A medida permite que até 25% dos servidores efetivos executem as atividades a distância. No âmbito Judiciário, a experiência de mais de dois anos demonstra que o trabalho remoto produz benefícios tanto para a instituição quanto para os servidores. Entre eles está o aumento da produtividade e a melhoria da qualidade de vida. É o mundo hoje!

 

Noite clássica

A Orquestra Sinfônica do Espírito Santo (Oses), sob a regência do maestro adjunto Leonardo David, apresenta hoje mais um concerto, às 20h, no Centro Cultural Sesc Glória, no centro de Vitória. Destaque para a participação das solistas Gabriela Queiroz e Rosiane Queiroz.

 

Divórcios aumentam

Muitos capixabas decidiram voltar para a vida de solteiro neste ano, fazendo o número de divórcios no Estado aumentar 45% em relação a 2017. De acordo com dados divulgados com exclusividade pelo Sindicato dos Notários e Registradores do Espírito Santo (Sinoreg-ES), de janeiro a agosto deste ano, 8.406 casais se divorciaram, enquanto no mesmo período do ano passado o número de casamentos desfeitos foi de 5.797.

 

MÁRIO e Solange Herkenhoff com a filha Alexandra no chá-de-bebê do neto Jorge

 

Verba para concursos

Por falta de quórum, a Assembleia Legislativa não votou ontem requerimentos que pedem regime de urgência para cinco projetos de lei do Executivo solicitando autorização para abrir crédito especial à realização de concursos públicos. No total, os créditos somam R$ 648,3 mil e destinam-se a custear despesas de certames para seis órgãos estaduais: Seger, Sejus, Iopes, DER-ES, ARSP e Ipem-ES.

 

Minério de ferro

De janeiro a setembro deste ano, a Vale desembolsou R$ 5,1 bilhões com suas operações no Espírito Santo. As compras com empresas locais alcançaram R$ 1,5 bilhão no período. Responsável por cerca de 13% do PIB capixaba, a empresa mantém 10,9 mil empregados. “O minério de ferro é o principal produto exportado pelo Espírito Santo, responsável por 30% das exportações”, disse Cláudio Alves, diretor de Pelotização e Manganês.

 

Acolhida aos imigrantes

A Constituição brasileira determina que o País acolha os imigrantes. No caso da Venezuela, é importante ter claro que a crise deles não é um problema local de Rondônia ou outros estados que estão recebendo os cidadãos do país vizinho, e sim da União. A omissão de Brasília nessa questão agrava ainda mais o problema. Aqui na Grande Vitória, os venezuelanos estão sendo muito bem-vindos.

 

CAMILA Lima entre as irmãs Flávia Firmino e Joelma Peterle em noite de lançamento do 14º Guia Kids e Gestantes
(Márcio Guimarães)

 

Expansão

Empresários capixabas seguem investindo em expansões, dando mostras de que os motores da economia estão voltando a acelerar. José Carlos Bergamin anuncia que, além de novas lojas, será implantado um Centro de Inovação, em Vila Velha, para abrigar um moderno departamento criativo de sua Konyk. “Nosso planejamento é abrir duas novas lojas todo ano”, completa.

 

Maquiagem infantil

O Brasil é um dos maiores mercados mundiais de cosméticos infantis. No entanto, não há consenso sobre a idade mínima para o uso de maquiagem e esmalte em crianças. O médico alergista Hermínio de Paula não recomenda devido à exposição aos diversos agentes potencialmente tóxicos — metais, como o níquel, e conservantes, como o parabeno, que podem ser inalados ou ingeridos. “A pele é mais sensível, favorecendo irritações e infecções”, justifica.

 

Fogos na Ilha

A Ilha das Caieiras terá queima de fogos de 10 minutos, pela primeira vez, na virada de ano. O show pirotécnico também será realizado na prainha de Santo Antônio e em três pontos da orla de Camburi. O Réveillon 2019 de Vitória deve gerar uma movimentação econômica de R$ 15 milhões na cidade.

 

EM FAMÍLIA. Aloizio Faria de Souza e Paula Baião com o filho Aloizio Neto
(Gustavo Forattini)

De juiz

O desembargador André Ricardo Cruz Fontes, presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (RJ e ES), diz que os auxílios que os magistrados recebem por fora do salário não deveriam existir, e os juízes de todos os ramos deveriam ter o mesmo padrão de remuneração. No entanto, Fontes se opõe a uma reforma da Previdência que diminua as aposentadorias da categoria. “Os salários mais altos oferecidos por outras carreiras públicas e privadas já estão afastando talentos da magistratura”, avalia.

 

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorColuna 28 de novembro
Próximo artigoColuna 30 de novembro
Foto de perfil de Maurício Prates
Maurício Prates nasceu em Cachoeiro de Itapemirim e a comunicação em sua vida começou muito cedo. Aos 11 anos, em 1954, produziu o seu primeiro jornal. Um jornalzinho que falava da escola, dos estabelecimentos de ensino professor Alfredo Herkenhoff. Foi até a papelaria Vieira e pesquisou com Geraldino Poubel o preço da publicação e em seguida percorreu o comércio para vender anúncios e cobrir a despesa do seu primeiro jornal. Não ganhou nada. Só mesmo experiência. No mês seguinte a história mudou e além de publicar o segundo número do jornal, ainda sobrou dinheiro para comprar um sapato novo, ir ao cinema e tomar, de uma só vez, três sorvetes na " Polar", a mais tradicional sorveteria da cidade. E não parou mais. E de lá para cá, deu no que deu! Maurício é bacharel em direito, mas nunca exerceu advocacia. É jornalista e radialista com registros no ministério do trabalho. Tudo guardado em sua carteira de trabalho. Uma única carteira, assinada somente por empresas do grupo João Santos. Sua magistral universidade de vida. O primeiro contrato de trabalho foi na fábrica de cimento, como auxiliar administrativo; depois foi para o Jornal Arauto - que circula desde de 1976 sob sua direção -. em 1978 foi contratado pela Nassau Editora Radio e TV e montou A Tribuna fm Cachoeiro. Em 1982 veio para Vitória dirigir a rede A Tribuna onde ficou até 1998, quando fez um acordo com A Tribuna, fechou o seu contrato de trabalho e lançou a sua coluna diária em A Tribuna, no dia 08 de outubro de 1998. "O grupo João Santos é, e sempre será uma extensão na minha vida, não somente profissional, mas principalmente pela formação de minha vida", diz Maurício Prates para quem quer ouvir.

Deixe uma resposta