PÉROLAS

“Uma redução de uma taxa de mais de 50 homicídios por 100 mil habitantes para 23 por 100 mil é algo impressionante. O que nos deixa um desafio muito grande, de não deixar subir e sim de reduzir essa taxa.”

Do ministro da Justiça, Sergio Moro, elogiando o Programa Estado Presente, em visita ao Espírito Santo.

“Se a pessoa, logo nos primeiros contatos, já faz declarações de amor, promessas, fique atento. Esse relacionamento muito intenso e a dependência afetiva não são normais.”

Da delegada Suzana Garcia, do Plantão Especializado de Atendimento à Mulher.

“Por incrível que pareça, a oferta de voos saindo de Vitória para o Rio de Janeiro é menor do que para São Paulo.”

Celso Bissoli, economista, explicando o valor alto da passagem aérea para a Cidade Maravilhosa, que chega a custar mais de R$ 1 mil.

“Uma mulher precisa, acima de tudo, se sentir desejada o tempo todo, e os homens que façam o favor de dar essa impressão, mesmo que não seja verdade.”

Danuza Leão, escritora. Só pancada em nós!

KAMILLA e Antonio Benjamin Neto na comemoração de seus sete anos de casados na Pousada Ka 347, em Itaúnas
(Romulo Feletti)

Eles nas redes sociais

“Há uma regra para julgar os livros e os homens, mesmo sem os conhecer: basta saber por quem são amados e por quem são odiados.”

Paulo Stuck Moraes

***

“Hábitos de pessoas felizes: não tentam aparecer; falam menos; escutam mais; aprendem diariamente; riem mais; ignoram pessoas tolas; leem muito; praticam a gratidão; amam o que fazem.”

Humberto Alcântara

NOSSA DICA

Muitas em uma

A divertida e irreverente escritora e influenciadora digital Mica Rocha lançou, junto com a sócia, Julia Marangoni, a Margaux, marca de sapatilhas customizáveis em que a cliente escolhe o resultado final. São inúmeras cores – do bege ao preto, passando por vermelho, amarelo, verde, laranja, azul, jeans, onça, gliter etc e tal – e um sistema de ferragem exclusivo que permite substituir os broches, ou locs, de acordo com o estilo de cada uma. A sapatilha já vem com um loc de coração prateado, que pode ser facilmente trocado por estrelas, abacaxi, uva, cereja, pipoca…

Um mesmo sapato pode ir do clássico ao ousado de acordo com a pecinha acoplada e a criatividade e o humor de cada um. Os calçados são 100% veganos, sem nenhum material de origem animal, e vêm em embalagens recicláveis. Já estão à venda no www.shopmargaux.com.br, a partir de R$ 280,00 (sapatilhas) e R$ 48,00 (locs).

)
JULIA Marangoni e Mica Rocha com muitas das variações possíveis de sapatilhas e locs de sua Margaux
(Divulgação

Privilégio para o turismo

O Espírito Santo tem a melhor localização turística do Brasil, além de mar e montanha com beleza a dar de pau em outros estados. Estamos a apenas 50 minutos de avião do Rio de Janeiro, pouco mais de 1h de São Paulo e Belo Horizonte e menos de 2h de Salvador. A média de temperatura por aqui é uma das três melhores do País. E a pergunta segue a mesma: o que ainda trava ativar essa grandiosa “indústria”? Apesar de muitas iniciativas e um avanço considerável no número de turistas de todo o País por aqui, ainda falta muito para voarmos nesse setor.

Golpe da lista

Tem que ler tudo! Uma empresa paulista de lista telefônica online está ligando para comerciantes capixabas oferecendo incluir o nome da loja com dados “sem custo nenhum”. Dona de uma confecção caiu nessa, assinou o contrato por e-mail, e agora está recebendo boleto mensal no valor de R$ 300,00. Pior: o contrato que ela assinou (sem ler!) diz que o acordo é de três anos, renováveis de forma automática. Para cancelar, só pagando 40% em cima do valor total.

Câmeras nas rodovias

Foi assinado um acordo de cooperação entre a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) para o compartilhamento das imagens captadas por câmeras de videomonitoramento instaladas nas rodovias federais que cruzam o Estado. A medida tem como objetivo promover a prevenção e o enfrentamento à violência e à criminalidade no Espírito Santo. O acordo também prevê o intercâmbio dos bancos de dados dos órgãos.

SOLANGE Herkenhoff, Renata Pacheco e Gracinha Nader em mostra da Sorella Casa
(Cloves Louzada)

Empreendedoras

Mais de 24 milhões de mulheres empreendem no Brasil, segundo dados da Rede Mulher Empreendedora. “Há muito tempo o empreendedorismo deixou de ser uma atividade tipicamente masculina. Apesar dos desafios de conciliar a vida profissional e pessoal, as mulheres têm uma visão diferenciada do mundo e conquistaram o seu espaço no mercado”, comentou a CEO da Rede Mulheres de Negócios, Elayne Borel.

Mais academias

O Brasil é o segundo país com o maior número de academias: são 34 mil unidades, atrás apenas dos Estados Unidos, com 39 mil. Os dados, de 2018, são da International Health Raquet and Sportsclub Association, que mapeia o setor anualmente. O estudo revela ainda que, enquanto uma academia americana é frequentada por cerca de 1.600 clientes, as brasileiras têm média de 300 alunos. “O brasileiro não se exercita tanto quanto parece. Na população, 47% não fazem atividade suficiente”, alerta Edu Gomes, coordenador da Bodytech, em Vila Velha.

Casamento de dia

Casamentos de dia estão em alta, mas ainda gelam muitas convidadas ao pensar o que vestir. Brunella Simão, diretora criativa da Marquee, dá as dicas. “Observe o convite para ter uma ideia do estilo do evento. O vestido para o dia é diferente do vestido para a noite. Ele permite mais usos futuros, basta trocar os acessórios”, disse. Em relação às cores, quanto mais cedo, mais claras elas podem ser. “De manhã, aposte em tons vivos e intensos. No final da tarde, considere cores opacas e fechadas. Tons mais quentes são ótimos para a primavera e o verão”, acrescentou.

Época da jabuticaba

Estamos em plena safra da jabuticaba, que normalmente ocorre entre agosto e novembro. Original da Mata Atlântica, a fruta é abundante na região centro-sul do País, entre São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Goiás. A partir do semeio da árvore, a primeira safra demora entre 10 e 15 anos. A espécie mais comum é a sabará (Myrcaria Jaboticabal), mais docinha. As melhores opções são as frutas com casca brilhante e cor bem preta. Se não estiver assim, é provável que não esteja madura.

Turismo rural A Ruraltur, feira nacional de turismo rural, será realizada este ano no Centro de Eventos Padre Cleto Caliman, o Polentão, em Venda Nova do Imigrante, entre os próximos dias 20 e 24. A programação inclui palestras, talk show, roteiros de experiência na região de montanhas, além da comercialização de produtos, vivências culturais e gas

Artigo anteriorJULIA Marangoni e Mica Rocha com muitas das variações possíveis de sapatilhas
Próximo artigoColuna 04 de novembro
Maurício Prates nasceu em Cachoeiro de Itapemirim e a comunicação em sua vida começou muito cedo. Aos 11 anos, em 1954, produziu o seu primeiro jornal. Um jornalzinho que falava da escola, dos estabelecimentos de ensino professor Alfredo Herkenhoff. Foi até a papelaria Vieira e pesquisou com Geraldino Poubel o preço da publicação e em seguida percorreu o comércio para vender anúncios e cobrir a despesa do seu primeiro jornal. Não ganhou nada. Só mesmo experiência. No mês seguinte a história mudou e além de publicar o segundo número do jornal, ainda sobrou dinheiro para comprar um sapato novo, ir ao cinema e tomar, de uma só vez, três sorvetes na " Polar", a mais tradicional sorveteria da cidade. E não parou mais. E de lá para cá, deu no que deu! Maurício é bacharel em direito, mas nunca exerceu advocacia. É jornalista e radialista com registros no ministério do trabalho. Tudo guardado em sua carteira de trabalho. Uma única carteira, assinada somente por empresas do grupo João Santos. Sua magistral universidade de vida. O primeiro contrato de trabalho foi na fábrica de cimento, como auxiliar administrativo; depois foi para o Jornal Arauto - que circula desde de 1976 sob sua direção -. em 1978 foi contratado pela Nassau Editora Radio e TV e montou A Tribuna fm Cachoeiro. Em 1982 veio para Vitória dirigir a rede A Tribuna onde ficou até 1998, quando fez um acordo com A Tribuna, fechou o seu contrato de trabalho e lançou a sua coluna diária em A Tribuna, no dia 08 de outubro de 1998. "O grupo João Santos é, e sempre será uma extensão na minha vida, não somente profissional, mas principalmente pela formação de minha vida", diz Maurício Prates para quem quer ouvir.

Deixe seu comentário: