Eles nas redes sociais

“O bom dessa vida é estar vivo, ter amor e ter amigos.”
Marcelo Ribeiro
***
“Espero que essa faxina do Dnit seja apenas o começo de uma faxina geral.”
José Luiz Kfuri
***
“Poucas expressões são tão bregas e sem sentido quanto ‘fazer amor’…”
@FabioFlorez
***
“Se vc tem pai, mãe, irmãos, madrinha, esposa, filhos, tios, primos… não perca a oportunidade de abraçá-los e falar que os ama muuuuito. Família é tudo.”
Francisco Bonacossa
A ESTONTEANTE Ana Claudia Michels mostra o que é tendência para os pés
(Jacques Dequeker/Shoestock)
 
 
E nós?!
O Rio (claro!) vai sediar, em setembro, o Congresso Pré-sal Brasil. Regulação, financiamento e participações pública e privada no setor em pauta. Por aqui, segundo a Secretaria de Estado do Desenvolvimento, haverá o Vitória Oil & Gas, em outubro, na Praça do Papa. Mas ainda é pouco, já que o Espírito Santo é hoje o segundo maior produtor de petróleo e gás do País!
 
Roupas ao léu
A coluna falou recentemente sobre hóspedes sem noção que penduram roupas em janelas de hotéis, e a leitora da coluna Victória Toniato Salviato, de 9 anos, fez questão de nos enviar um e-mail com sua opinião a respeito do assunto: “Querido Maurício, sei de uma coisa pior do que roupa pendurada na janela: pessoas que moram em um prédio luxuoso e penduram roupas na varanda, tirando o luxo do prédio”. Está certíssima, Victória!
 
Caminho da felicidade
O Centro de Dharma Buda da Compaixão, na Ilha, recebe o mestre budista Khentrul Lodro Thaye Riponche. Natural do Tibet, ele fará uma palestra aberta no auditório da Prefeitura de Vitória, hoje, às 19h, com o tema “O caminho da felicidade”.
 
Nó na rede
Levantamento recente revela que o comércio eletrônico lidera o ranking de reclamações dos consumidores, à frente de cartões de créditos e telefonia. No mês passado, foram registradas 5.474 queixas contra sites na internet. Meses de atraso na entrega e mercadorias que não chegam estão no topo. E até hoje não há lei específica que garanta os direitos dos internautas…
 
Selo de importação
A exigência do selo de importação em vinhos é polêmica. De um lado, vai inibir a falsificação. De outro, deve elevar o preço da bebida, devido aos impostos. “Como é uma medida recente, ainda não vimos suas consequências na prática, mas pode ocorrer falsificação do selo. A única garantia para o consumidor é comprar a bebida em casas especializadas de sua confiança”, orienta o enófilo Anilson Amaral.
 
 
Cultural
O Centro Cultural Carmélia, em Mário Cypreste, Vitória, está retomando seu espaço na cena cultural capixaba. A partir do próximo sábado, até o dia 13, será uma das principais sedes do projeto Aldeia Sesc de Teatro e Dança. O local vai receber oficinas de teatro e dança, além de espetáculos. Boa!
 
Familiar e eficiente
Esta semana foi comemorado o Dia da Agricultura Familiar, e os números no Espírito Santo são bons – o que não quer dizer que não possam melhorar, claro! Aqui no Estado, essa modalidade está presente em 80% das propriedades e emprega 64% das pessoas ocupadas no meio rural. Mais da metade do café e 50% do leite produzidos do Espírito Santo vêm da agricultura familiar, que só tem um terço da área agrícola capixaba.
 
Saco cheio
O Natal deverá ter novos recordes, conforme estudos da Tendência Consultoria, que aponta em mais de 40% o crescimento das compras em dezembro sobre a média prevista para o ano. O alerta é o seguinte: o endividamento dos consumidores vai aumentar. Mas a turma sabe disso, vai comprar mesmo e depois, em 2012, vai ver como pagar a conta.
EM recepção recente na Ilha do Boi, Mirelle Tristão e Maira Neiva
 
 
 

Artigo anteriorPrazeres da Mesa Ao Vivo
Próximo artigo27 de julho
Maurício Prates nasceu em Cachoeiro de Itapemirim e a comunicação em sua vida começou muito cedo. Aos 11 anos, em 1954, produziu o seu primeiro jornal. Um jornalzinho que falava da escola, dos estabelecimentos de ensino professor Alfredo Herkenhoff. Foi até a papelaria Vieira e pesquisou com Geraldino Poubel o preço da publicação e em seguida percorreu o comércio para vender anúncios e cobrir a despesa do seu primeiro jornal. Não ganhou nada. Só mesmo experiência. No mês seguinte a história mudou e além de publicar o segundo número do jornal, ainda sobrou dinheiro para comprar um sapato novo, ir ao cinema e tomar, de uma só vez, três sorvetes na " Polar", a mais tradicional sorveteria da cidade. E não parou mais. E de lá para cá, deu no que deu! Maurício é bacharel em direito, mas nunca exerceu advocacia. É jornalista e radialista com registros no ministério do trabalho. Tudo guardado em sua carteira de trabalho. Uma única carteira, assinada somente por empresas do grupo João Santos. Sua magistral universidade de vida. O primeiro contrato de trabalho foi na fábrica de cimento, como auxiliar administrativo; depois foi para o Jornal Arauto - que circula desde de 1976 sob sua direção -. em 1978 foi contratado pela Nassau Editora Radio e TV e montou A Tribuna fm Cachoeiro. Em 1982 veio para Vitória dirigir a rede A Tribuna onde ficou até 1998, quando fez um acordo com A Tribuna, fechou o seu contrato de trabalho e lançou a sua coluna diária em A Tribuna, no dia 08 de outubro de 1998. "O grupo João Santos é, e sempre será uma extensão na minha vida, não somente profissional, mas principalmente pela formação de minha vida", diz Maurício Prates para quem quer ouvir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here