PÉROLAS

“Quando você sair da tempestade, você não será a mesma pessoa que era quando entrou. Esse é o objetivo dessa tempestade”

Haruki Murakami, escritor japonês. 

“A escola será o último setor a voltar”

Vitor de Angelo, secretário de Estado da Educação, sobre o retorno às aulas com segurança.

“O tempo em casa acaba aumentando a sobrecarga sobre as mulheres, se não houver bom senso entre toda a família”

Rubia Passamani Navarro, psicóloga e especialista em Saúde Coletiva, sobre pesquisa da ONU que revela que elas trabalham até quatro vezes mais com o isolamento.

A foto que fala! Rachel Pires e a filha Maria em Pedra Azul

Eles nas redes sociais

“Mudança não é algo normalmente doce e brilhante. Por vezes, é um empurrão muito doloroso. Desenraizar as verdades que você carregou consigo e criar espaço para se tornar quem realmente se é, é um processo. Seja amoroso consigo”

@guiferreiraof

***

“Não há maior especialista em você do que você”

@mentalidadecriadora

NOSSA DICA

A Bíblia

Neste momento de tantas incertezas em nossa sociedade, a leitura da Bíblia pode ser um alento aos corações mais necessitados de esperança e de apoio. Reunindo vários textos religiosos, traz preciosos ensinamentos e pílulas de sabedoria, que servem de inspiração para os dias de maior aflição. Mais do que nunca, é tempo de estar em contato com o Criador, em um diálogo diário de amor e de aprendizado. Lembrando que Deus é pai, nunca nos abandona na hora das dificuldades. Amém!

A foto que fala! Rachel Pires e a filha Maria em Pedra Azul

Sono

Em tempos de pandemia, o sono tem sido prejudicado por conta das preocupações e aflições que todos estão enfrentando. A pneumologista Jéssica Polese dá dicas para que as pessoas consigam dormir melhor: “precisamos retomar nosso relógio biológico. Temos que tentar manter algumas atividades, como os exercícios, por exemplo, mesmo que dentro de casa”, orienta. A médica aconselha a buscar atividades relaxantes à noite, como ler um livro ou tomar um chá. Para não atrapalhar o horário do sono, é importante evitar ficar muito tempo nas redes sociais ou usando o computador durante a noite.

Pagamentos

Os aplicativos de entrega precisam alterar urgentemente a sua plataforma para pagamentos feitos em dinheiro. Ao fazer um pedido, muitas vezes o troco não chega na casa do cliente, que fica com o valor a receber como crédito no estabelecimento, obrigando-o a usar a ferramenta novamente.

Compras pela internet

Com o isolamento social e comércio fechado, muita gente tem recorrido às compras pela internet. O Procon de Vitória orienta que a população fique atenta às propostas tentadoras oferecidas em sites e redes sociais. Os sites, por exemplo, devem exibir endereço, telefone fixo ou filial física, e, antes de confirmar a compra, é importante buscar informações adicionais como razão social e CNPJ do estabelecimento, confirmando os dados no site da Receita Federal e no canal de atendimento ao consumidor.

Cheiros de lugares

O estúdio criativo londrino Uncommon e Earl of East criou uma linha de velas que traz cheiros de lugares que as pessoas gostam e sentem falta nessa quarentena. A edição limitada traz os aromas The Local, The Cinema e The Festival (O Local, O Cinema e O Festival) e foi desenvolvida com a ajuda de ilustradores internacionais famosos. O dinheiro arrecadado com a venda dos produtos será destinado à instituição de caridade Hospitality Action.

O charme e elegância de Andressa Allen (Cloves Louzada)

Consciência postural

Dores no pescoço, braços, lombar e pernas, além de dormência, desconforto, desalinhamento da coluna, lesões nas articulações e má circulação sanguínea estão entre as consequências graves causadas no corpo pela falta de consciência postural ao usar o computador. O professor de Fisioterapia Arlindo Elias Neto sugere manter sempre a cabeça e o pescoço alinhados, uma distância de 40 a 70 cm do monitor e, se possível, utilizar suportes para notebook. “Outra dica é fazer intervalos”, orienta.

Cinema drive-in

As salas de cinema fechadas fizeram as empresas resgatarem a exibição de filmes para serem vistos pelos espectadores dentro de carros. Depois de os Estados Unidos observarem que o modelo voltou a fazer sucesso nos últimos meses, inciativas do tipo têm surgido em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro. Já o tradicional Cine Drive-in de Brasília, inaugurado em 1973 e um dos únicos que resistiram no país, viu o movimento aumentar.

Pulseira

Com o gradual retorno às atividades, a cidade de Pequim, na China, começou a testar uma pulseira inteligente para controlar a temperatura dos alunos nas escolas como uma das medidas de precaução para evitar novos surtos de coronavírus. A pulseira é equipada com um sensor que mede em tempo real a temperatura e pode emitir um aviso caso alguém apresente sinal de febre. Os registros de temperatura também ficam armazenados e podem ser acessados pelos pais, pelas escolas ou pelas autoridades por um aplicativo de celular.

Conscientização

A empresa responsável pelo sistema de bicicletas compartilhadas em Vila Velha tem orientado a população a não usar o transporte sem necessidade, dando prioridade aos profissionais que precisam trabalhar durante a pandemia.  Além disso, a prefeitura recomenda que o usuário tenha consigo álcool e papel descartável para fazer a limpeza de guidão e selim, assim como a das mãos. Todas as bikes estão sendo higienizadas cinco vezes ao dia. Mas é indicado que os usuários também sigam rigorosamente as regras de proteção individual.

Artigo anteriorColuna 16 de maio
Próximo artigoColuna 18 de maio
Maurício Prates nasceu em Cachoeiro de Itapemirim e a comunicação em sua vida começou muito cedo. Aos 11 anos, em 1954, produziu o seu primeiro jornal. Um jornalzinho que falava da escola, dos estabelecimentos de ensino professor Alfredo Herkenhoff. Foi até a papelaria Vieira e pesquisou com Geraldino Poubel o preço da publicação e em seguida percorreu o comércio para vender anúncios e cobrir a despesa do seu primeiro jornal. Não ganhou nada. Só mesmo experiência. No mês seguinte a história mudou e além de publicar o segundo número do jornal, ainda sobrou dinheiro para comprar um sapato novo, ir ao cinema e tomar, de uma só vez, três sorvetes na " Polar", a mais tradicional sorveteria da cidade. E não parou mais. E de lá para cá, deu no que deu! Maurício é bacharel em direito, mas nunca exerceu advocacia. É jornalista e radialista com registros no ministério do trabalho. Tudo guardado em sua carteira de trabalho. Uma única carteira, assinada somente por empresas do grupo João Santos. Sua magistral universidade de vida. O primeiro contrato de trabalho foi na fábrica de cimento, como auxiliar administrativo; depois foi para o Jornal Arauto - que circula desde de 1976 sob sua direção -. em 1978 foi contratado pela Nassau Editora Radio e TV e montou A Tribuna fm Cachoeiro. Em 1982 veio para Vitória dirigir a rede A Tribuna onde ficou até 1998, quando fez um acordo com A Tribuna, fechou o seu contrato de trabalho e lançou a sua coluna diária em A Tribuna, no dia 08 de outubro de 1998. "O grupo João Santos é, e sempre será uma extensão na minha vida, não somente profissional, mas principalmente pela formação de minha vida", diz Maurício Prates para quem quer ouvir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here